terça-feira, 15 de maio de 2018

Otonoê - O novo álbum da Wagakki Band

A vocalista Yuko Suzuhana, em destaque na  capa
da edição especial com CD e DVD do novo trabalho.
Uma banda japonesa que vem ganhando cada vez mais fãs pelo mundo é a estilosa Wagakki Band. Com sua mistura arrojada de rock com instrumentos musicais orientais e o canto tradicional shigin, a Wagakki Band lançou, no último dia 25 de abril, seu quinto álbum de estúdio, intitulado Otonoê 「オトノエ ~ Oto No Ê, que pode ser traduzido como "A Pintura do Som". 

Contando com doze faixas, o novo trabalho apresenta todo o vigor conhecido da banda, com sua batida forte e som hipnótico. Com vários instrumentos criando uma verdadeira muralha sonora, o grande desafio da produção é enfatizar cada instrumento no momento certo e equilibrar suas partes. E cada instrumento tem seus momentos de destaque, valorizando a habilidade de cada integrante. 

Prévia da canção "Sasame Yuki" ("Fina neve")


O trabalho abre com "Sasame Yuki" ("Fina Neve"), que é bem pop e traz todas aquelas complexas modulações de voz de Yuko Suzuhana, a grande estrela do grupo. Ao trazer para o J-pop e J-Rock as características do canto shigin, Yuko, que é professora da técnica, injetou um elemento inusitado para a maioria do público, que adorou e tem prestigiado o grupo e também sua recente carreira solo. Todos, aliás, possuem projetos musicais paralelos ou são professores de música, mas é na Wagakki Band que eles mostram o seu melhor. 

A faixa 6, intitulada "Doppo" ("Viagem") é uma canção lenta belíssima, com um intrincado trabalho de cordas no arranjo. Em seguida, entra "Shizumanai Taiyou" ("Sol ensolarado") tem os já esperados duelos de percussão entre a bateria de Wasabi e os taikôs de Kurona. "Paradigm Shift" é a faixa 8, onde Yuko e o baixista Asa dividem os vocais com muita energia, enquanto Machiya vem com um grande riff de guitarra. 

Capa da versão em CD simples.
A faixa 11, "Sabaku no Komori Uta" ("Canção de ninar do deserto"), é outra balada com aquele toque dramático que é valorizado pela poderosa voz de Yuko. Enfim, cada faixa traz uma qualidade e nenhuma compromete o resultado final de uma banda que prima pela coerência, unidade e regularidade. 

O trabalho todo é fascinante e cada solo instrumental, especialmente das peças tradicionais, acrescenta aquela atmosfera única da Wagakki Band. Já a flauta de Daisuke percorre toda as faixas, como que guiando o ouvinte e marcando um dos alicerces mais perceptíveis da elaborada estrutura sonora da banda. Um dos mais interessantes lançamentos deste primeiro semestre. É som pra ouvir alto, com peso e arranjos complexos.
Da esquerda p/ a direita: Asa, Beni, Wasabi, Daisuke,
Kiyoshi, Yuko, Kurona e Machiya. 
A Wagakki Band foi formada em 2013 por Yuko Suzuhana (vocais e piano), Kiyoshi Ikuburo (kotô ~ espécie de cítara horizontal), Kurona (wadaiko ~ tambores), Beni Ninagawa (shamisen ~ banjo de três cordas), Daisuke Kaminaga (shakuhachi ~ flauta), Machiya (guitarra, violão e vocais), Asa (baixo e vocais) e Wasabi (bateria). O lançamento é da gravadora avex trax

Atualmente, estão fazendo shows e indo a programas de TV pelo Japão para divulgar o novo trabalho. O álbum já está disponível completo na plataforma Spotify e você pode conferir uma prévia nos vídeos abaixo.

Otonoê Digest  ~「オトノエ」ダイジェスト




TRACKLIST:

1. Sasame Yuki (細雪) 
2. Hakanaku mo utsukushi no wa (儚くも美しいのは)
3. Yuki kage boushi (雪影ぼうし)
4. Kimi ga inai machi (君がいない街)
5. World Domination
6. Doppo (独歩) 
7. Shizumanai taiyou (沈まない太陽) 
8. Paradigm Shift (パラダイムシフト)
9. Kaze tachi nu (風立ちぬ) 
10. Guren (紅蓮) 
11. Sabaku no komori uta (砂漠の子守唄)
12. Tenjou no kanata (天上ノ彼方)

Site oficial: wagakkiband.jp

2 comentários:

Usys 222 disse...

Sasame Yuki tem um estilo bem atual, mas mesclando elementos clássicos da música japonesa. Isso pode ser visto não só na instrumentação, como também na própria vocalista. Especialmente em agudos e quando ela estende um pouco mais no final das estrofes, com uma vibração (soando algo como um "AaAaA"). Isso é bem do Shigin. O uso do Shamisen é o que mais me marcou.

Vendo o álbum como um todo me lembra muito a trilha sonora de um desenho animado ou um jogo com motivos japoneses. Todas as canções poderiam ser colocadas na abertura ou no encerramento sem causar estranheza. Talvez por eles terem vários trabalhos nesse sentido.

Falando em Wagakki, existe um canal no YouTube, o NHK Blends que toca várias canções ocidentais usando esses instrumentos. O resultado é bem interessante.

https://www.youtube.com/channel/UCUpWgbZCNH1bi7Zec_7tfNQ

Alexandre Nagado disse...

Fala, Usys!

Eu acho incrível podermos consumir lançamentos de música japonesa de forma tão acessível e oficial. E realmente, a Wagakki Band tem uma pegada heroica em suas canções. Espero que ainda façam temas para tokusatsu.

E valeu pela dica! Abraço!!