7_Visual_Kei CDJapan

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

A Samurai - Cultura japonesa em quadrinhos nacionais

Um belo trabalho artístico e editorial
em uma HQ nacional de ação e drama,
totalmente inserida na cultura japonesa
A Samurai é o título de uma interessante HQ nacional que mergulha na cultura japonesa e usa estilos gráficos de diferentes artistas para criar uma obra única e cheia de personalidade. 


sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Ultraman X: Tsuburaya divulga cartaz, imagens e trailer do filme

Novo cartaz do filme mostra 8 heróis
em mais uma aventura épica
A Tsuburaya Pro começou a divulgar mais intensamente o filme para cinema do Ultraman X, que abre as comemorações dos 50 anos do Universo Ultra. Com a série para ser concluída no episódio 22 (em 22/12), a derradeira batalha de X e o esquadrão Xio será em tela grande, com o jovem Daichi Oozora lutando ao lado de alguns dos maiores heróis da franquia. 

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Seleção musical: J-pop de Natal

C-ute: Garotas sonhando com um namorado.
Eis uma dos grandes jogadas
comerciais do Natal japonês.
Curta uma seleção de músicas de Natal com grandes nomes do J-pop de diferentes épocas e estilos. Tem Momoiro Clover Z, Exile, C-ute, CHEMISTRY e mais!


segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Ultraman X no cinema e os 50 anos do Universo Ultra

Teaser poster do especial
para cinema de Ultraman X
A série de TV Ultraman X está em sua reta final, com exibição simultânea para o Brasil via Crunchyroll. A produção tem apresentado celebrados encontros com Ultras deste século e tem se mostrado uma das obras mais interessantes da temporada atual. O próximo passo já foi anunciado, na forma de uma aventura para cinema. 

O título da película é Gekijoban Ultraman X - Kitazô! Warera no Ultraman (ou "Ultraman X - O filme: Ele chegou! Nosso Ultraman"). 

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Japan Anima(Tor)´s Exhibition - O melhor do animê

Logotipo do projeto Nihon Animētā Mihon'ichi,
ou "Japan Anima(Tor)´s Exhibition".
Uma vitrine dos melhores profissionais
da indústria do animê.
Em setembro passado, indiquei aqui o curta em animê The Ultraman - Jackal vs Ultraman, uma produção de alta qualidade inspirada em um antigo mangá da franquia Ultra. Na ocasião, apenas expliquei por alto que o curta era parte de um projeto ambicioso que reúne grandes talentos da animação japonesa em curta-metragens inéditos, exibidos apenas via internet no site do projeto. 

Agora, vamos saber mais sobre esse projeto, que representa uma das melhores iniciativas já feitas para valorizar a arte do animê e seus profissionais.

sábado, 28 de novembro de 2015

Bate-papo: Nostalgia e a questão "Passado vs. Presente"

Comparando gerações: Os dois volumes da coleção
Ultraman Hit Song History apresentaram
músicas e cenas dos Ultras de várias gerações.
Ás vezes me pergunto se estou ficando já cansado e chato pois não consigo acompanhar com entusiasmo as séries tokusatsu mais novas! Sempre vejo algo que me faz perder o interesse, seja a computação gráfica absurda, roteiros fracos, atores sem graça e etc... Mas quando assisto uma série mais antiga, por exemplo: UltramanUltraseven e outros dessa época, me empolgo muito e acabo por valorizar mais essas do passado do que as do presente. Até tento ver alguma série atual, mas desanimo... Muitos acham que isso é viver de passado, mente fechada etc... 

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Ismael dos Santos, Mestre dos Quadrinhos

Mestre Ismael e eu, em algum ponto do início dos anos 2000,
no Núcleo de Arte, minha segunda casa.
Olá, saudações! Peço licença aos leitores habituais deste blog para uma postagem extremamente pessoal. Na semana passada, perdi uma pessoa muito importante em minha vida. Seu nome era Ismael dos Santos. Cartunista, quadrinhista, artista plástico, escritor e, acima de tudo, um professor na mais pura e completa definição. Um mestre. E é sobre ele que falarei agora.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

CoCo - Idols com alma e talento

CoCo: Delicadas harmonias vocais e um pop singelo e honesto
Conheça a história do grupo CoCo, um grupo idol do final dos anos 80, com garotas talentosas e carismáticas. Sua trajetória foi típica para um grupo idol, mas fizeram um trabalho que tinha qualidade musical, com integrantes que se mostraram boas intérpretes. De quebra, saiba um pouco sobre o funcionamento dessa indústria de entretenimento das idols, um fenômeno cultural japonês.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Rei Arthur - O clássico animê

O mítico Rei Arthur, herói de um animê
clássico exibido no Brasil nos anos 80, no SBT. 
Um dos personagens mais conhecidos da literatura ocidental é o lendário Rei Arthur de Camelot. Unificador da Grã-Bretanha e líder da elite de cavaleiros da Távola Redonda, Arthur teve seu mais famoso registro literário no romance A Morte de Arthur, publicado em 1485. Foi escrito por Sir Thomas Mallory alguns anos antes, inspirado em relatos que datam do século XIII. Por sua história reunir vagas referências a fatos reais, misturados com criatividade, misticismo e lendas regionais, Arthur é uma figura mítica poderosa e que rendeu inúmeras interpretações, versões e adaptações para outras mídias, sendo um ícone da cultura pop mundial.

Entre as adaptações mais cultuadas, está o clássico desenho da Disney A Espada Era a Lei (1963), o filme Camelot (1981) do diretor John Boorman, e a ousada HQ americana Camelot 3000 (1982), da DC Comics. A lista é enorme e não podemos deixar de incluir nela a clássica versão em animê do Rei Arthur.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Recado aos leitores: Almanaque da Cultura Pop Japonesa ganha nova edição!


O Almanaque da Cultura Pop Japonesa é uma coletânea de matérias escritas por mim para a revista Herói, o portal Omelete e vários outros veículos de comunicação. O livro foi lançado em 2007 pela editora Via Lettera e chegou a ser indicado ao HQ Mix 2008 como Melhor Obra Teórica. Em 2010, passou por uma revisão geral, mas não chegou a ser reimpresso. Até agora. 

sábado, 7 de novembro de 2015

60 anos da revista de mangá feminino Nakayoshi

Capa da edição de novembro de
2015 da Nakayoshi: Mais
de 60 anos levando sonho e aventura
para meninas pré-adolescentes
Quadrinhos voltados ao público feminino formam uma importante parcela do mercado de quadrinhos no Japão. Já no início do século XX existiam títulos para meninas, e isso se consolidou na década de 1950, sendo que existem várias publicações para cada subdivisão desse nicho. Os mais populares são os shojo mangá, os quadrinhos voltados para meninas entre 12 e 18 anos.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Reflexões sobre o fandom da cultura pop japonesa

Olá, saudações. Este é daqueles posts mais pessoais e eu começo pedindo desculpas pela fala de atualização recente no blog. O tempo nem sempre colabora, mas vamos lá.

Não é muito do meu feitio entrar em polêmicas no reino dos fãs, o popular fandom, mas vira e mexe me pego incomodado com algumas coisas que leio. Então, reuni alguns itens pra dar um desabafo geral, listando, na ordem em que eu lembrava, de coisas que me incomodam ou preocupam no meio dos fãs de cultura pop japonesa. Na verdade, a maioria dos itens abaixo são coisas que existem em todo tipo ou categoria de fandom, mas vou me ater ao foco principal deste blog.

Cultura pop é entretenimento.
Tem que relaxar e curtir.
1) Autoafirmação

Adolescente (ou gente nem tão jovem) se autoafirmando com cultura pop é deprimente. É irritante ver certos otakus arrotando que "Pokémon e Naruto são formas de lixo comercial pra crianças". Aí, ficam exaltando as qualidades de seus títulos favoritos e se achando de uma raça intelectualmente superior e madura perante a vida. Menos, menos. Cultura pop é entretenimento, não tem que levar a ferro e fogo. E patrulhamento ideológico, cultural ou do gosto alheio é algo muito desagradável. 


Dá pra gostar de mangás seinen (p/ jovens adultos), de clássicos do Studio Ghibli e achar a Equipe Rocket (de Pokémon) o máximo. Eu, inclusive, adoro eles.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

J-pop, anisongs e o mercado fonográfico japonês

AKB48: Muito planejamento de marketing
para potencializar os lucros. As garotas sorriem,
cantam, dançam e atuam, mas são meramente
funcionárias de uma grande corporação.
O Japão possui o segundo maior mercado fonográfico do mundo, ficando atrás apenas dos EUA. Com uma forte cultura e estrutura anti-pirataria, o Japão tem sentido menos que outros países a força da distribuição digital e não autorizada de músicas. Indo contra todas as perspectivas mundiais, até registrou crescimento na venda de CDs em tempos recentes. E isso apoiado principalmente nos artistas locais, que historicamente vendem melhor que os astros pop mundiais.

O mercado musical japonês se sustenta principalmente na venda de singles e álbuns. Há muitos estilos musicais que convivem harmoniosamente no Japão. A tradicional canção enka ainda tem muito espaço e possui alguns dos maiores recordistas em venda de discos, mas atualmente a grande força do mercado está no pop, conhecido no resto do mundo como J-pop

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Múltipla Escolha - Um bom mangá nacional


No complicado mercado de quadrinhos nacionais (que não é o mar de rosas que muitos podem imaginar), conseguir publicar já é uma vitória. Bancar de forma independente, então, ganha ares de ousadia e empreendedorismo. É assim, com a cara e a coragem, que está sendo lançado Múltipla Escolha, um novo mangá nacional de edição única, com uma história completa. 


sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Jaspion, Changeman e a invasão dos heróis japoneses

JASPION
Herói de toda uma geração.
Produzidas em 1985, Jaspion e Changeman puxaram a primeira grande febre de heróis japoneses no Brasil, anos antes do fenômeno do animê Cavaleiros do Zodíaco (1986). 

Programas assim já eram conhecidos do público brasileiro, que já havia acompanhado heróis como National Kid (de 1960), Ultraman (66), Ultraseven (67), Robô Gigante (67) e vários outros. O SBT ainda reprisava o antigo herói Spectreman (71) em 1987, época em que as fitas de vídeo VHS de Jaspion e Changeman começaram a chegar no Brasil pela Everest Vídeo

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Ataque dos Titãs - Antes da Queda

Antes da Queda: A história de um
"Filho de Titã"
A grandiosa e violenta saga Ataque dos Titãs começou em 2009 e se tornou um dos maiores sucessos recentes do mangá. Seus volumes venderam milhões de cópias, virou animê, ganhou dois filmes em live-action e já foi tema de exposição no Japão. No ocidente, ganhou crossover com heróis da Marvel Comics e foi recentemente anunciada uma coletânea de autores ocidentais com histórias curtas envolvendo os gigantes comedores de gente. E de tão popular, já foi alvo de um debate sobre sua suposta apologia ao militarismo japonês. 


sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Bate-papo: Power Rangers é um tokusatsu?

O elenco de Power Rangers Super Megaforce, a
versão americana de Gokaiger
Power Rangers e seus derivados (adaptações americanas de séries japonesas) também são tokusatsus? Existe algum conceito original que defina ou restrinja tais produções estrangeiras com o segmento da séries japonesas com efeitos especiais?
César Filho

Fala, César. Eis outra excelente pergunta para o Bate-papo e vai permitir abordar um assunto cujos desdobramentos sempre geram polêmica e opiniões mal embasadas. 

Sim, considero Power Rangers como sendo tokusatsu. É um tokusatsu americano, mesmo que use visuais japoneses. Assim como Cruzer, o herói do clipe On The Rocks, é um herói de tokusatsu genuinamente brasileiro, pois foi criado por brasileiros. Mas vamos analisar melhor essa questão. 

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O Outro Cão que Guarda as Estrelas

Um pequeno e inocente animal pode fazer
a diferença na vida de muitas pessoas
O Cão que Guarda as Estrelas é o título de um mangá de volume único lançado no Brasil em 2014 pela Editora JBC. Publicado originalmente no Japão em 2008 pelo autor Takashi Murakami, conta a singela e trágica história de amizade entre um homem e seu fiel cachorro, chamado de Happy. Fez sucesso, vendendo mais de 400 mil exemplares, ganhando prêmios e até inspirou uma versão live-action para cinema. Tudo isso incentivou a criação de uma continuação, produzida para a editora Futabasha Publishers em 2011, que chega agora ao Brasil pela JBC. Na verdade, não é bem uma continuação, mas sim um spin-off, uma obra derivada e produzida com grande sentimento. 

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

ULTRAMAN

ULTRAMAN: No novo mangá,
velhos conceitos são totalmente
repaginados, mas há muitas
referências ao passado.
Ultraman é um dos maiores símbolos da cultura pop japonesa, estando presente no dia a dia do povo em uma infinidade de produtos e mídias. 

Sua série original, produzida entre 1966 e 67, teve pico de audiência recorde de 42,8% e com média de 36%, foi reprisada inúmeras vezes e exportada para vários países. Gerou uma franquia gigantesca que se renova constantemente. Por isso, qualquer criança, jovem, adulto ou idoso no Japão sabe quem é Ultraman, mesmo que não acompanhe ou goste, pois está incorporado à cultura do país. 

terça-feira, 29 de setembro de 2015

On The Rocks - O vídeo oficial e um papo com Ricardo Cruz

On The Rocks, a homenagem
do cantor brasileiro Ricardo Cruz
aos heróis de sua infância
Foi uma longa espera. A música On The Rocks, que encabeça o CD formato EP de mesmo nome, foi lançada em 2014 como uma impactante homenagem aos super-heróis japoneses, em especial os que brilharam na época da antiga TV Manchete, a "Geração Jaspion". Com sua sonoridade vibrante, a intenção do integrante brasileiro da banda JAM Project foi, desde o começo, gravar um clipe que evocasse a imagem de força e coragem dos heróis de sua infância. 

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Bate-papo: Lembranças do Top TV - Especial Ultraman

Fabíola Villanova apresentava o Top TV,
classico da TV Record em 1993
Saudações.

Há muitos anos atrás, havia na Rede Record um programa chamado Top TV, que fazia reportagens sobre seriados e desenhos clássicos. Me lembro que no programa que falava sobre as séries Ultra, o seu nome apareceu nos créditos como consultor.

Como foi isso? Como eles o contataram? Sei que desta vez você não foi bater na porta da Rede Record para isso... certo? E tem alguma história curiosa/engraçada sobre esse evento?

Usys 222

Fala, Usys! Estou escrevendo minhas memórias com este blog, ah ah. Confesso que minhas lembranças da época são meio esparsas. Eu nem lembro o ano, tive que pesquisar, só pra você ter uma ideia. 

Em 1993, eu já tinha algum nome entre o público por causa dos meus quadrinhos e havia publicado uns poucos textos na revista SET (Ed. Azul). Foi muito antes da revista Herói e o Top TV era o único programa que falava de quadrinhos, seriados, ficção científica, cinema de aventura e afins. Daí, um dos redatores, não lembro se o Richard Kyaw ou o Pedro Henrique Peixoto, me ligou. 

Eles haviam descoberto meu nome por causa de matérias publicadas na revista SET (Ed. Azul), incluindo minha matéria de estreia, sobre o Ultraman Great, para a SET - Terror e Ficção em 1992. Eu já assistia ao Top TV quase todo domingo, inclusive gostava também do seriado americano Parker Lewis, que passava antes e era igualmente divertido. 


quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Codename Sailor V

Sailor V #1 (Ed. JBC):
Uma super-heroína em aventuras
cheias de humor e romance
Sailor Moon foi um dos maiores sucessos da animação japonesa na década de 1990. Sua série de TV de 200 episódios divididos em 5 fases (mais alguns especiais) foi toda exibida no Brasil, apesar de ter sido em canais diferentes. Mesmo sendo uma série protagonizada por meninas e voltada para meninas, tanto no Japão quanto no Brasil conseguiu capturar uma boa audiência masculina, com sua mistura de aventura estilo super-heróis, romance e muito humor. 

A proeza foi conseguida graças ao excelente trabalho de uma inspirada equipe da Toei Animation, que trabalhou em cima da criação da autora Naoko Takeuchi e deu uma identidade própria à série, com muito mais humor e drama, especialmente na primeira temporada. Porém, todo esse potencial tão bem captado no animê teve, assim como o mangá de Sailor Moon, uma origem em comum. Os conceitos básicos foram apresentados na série de mangá Codename wa Sailor V (ou "O Codinome é Sailor V"), que estreou no Japão em agosto de 1991 na revista mensal RunRun (Ed. Kodansha), voltada para meninas. 

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Bate-papo: A cultura pop e a intelectualidade

Cosplayer do personagem
Kakashi, de Naruto.
A cultura pop é respeitada
nos meios intelectuais?
Você acha que a Cultura POP já conquistou o respeito dos círculos mais intelectuais da sociedade ou ainda é vista como superficial e juvenil?
- Rogério Prado Mendonça

Olá! Eis uma questão bastante interessante e complexa. Eu não pertenço ao meio acadêmico, mas não sou estranho a ele. Já dei muitas palestras em faculdades, já fiz parte de banca examinadora de um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) e li muitos livros que nasceram a partir de trabalhos acadêmicos. Então, darei meus pitacos. 

Não existe uma única resposta possível, até porque a cultura pop engloba muita coisa e o entretenimento e lucratividade ditam as regras para as empresas envolvidas. Mas existe material com profundidade e autores que trazem temas instigantes e com inteligência, levando o entretenimento a outro nível e é sobre o reconhecimento disso que certamente quer falar. 

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

The Ultraman - Um eletrizante curta em animê

Os Irmãos Ultra clássicos!
O Japan Anima(tor)´s Exhibition é um projeto de curta-metragens criado em 2014 pelo renomado diretor Hideaki Anno (de Evangelion) e seu Studio Khara junto com a empresa Dwango

As produções são exibidas através de um site oficial e toda sexta-feira tem um título diferente. Animações tradicionais, técnicas experimentais, homenagens, produções inéditas ou adaptações são mostradas. Qualquer ideia tem espaço no projeto, que tem conquistado novos fãs a cada semana por sua qualidade e diversidade de temas, estilos e técnicas. 

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Tokyo Ghoul

Horror e suspense em uma
narrativa emocionante
Ghouls são demônios mitológicos árabes temidos por serem devoradores de pessoas. Uma variação dessas criaturas vive oculta na sociedade japonesa, especificamente em Tokyo, onde macabros ataques deixam com medo as pessoas que circulam à noite pelas ruas. 

Uma onda de assassinatos onde as vítimas são desmembradas e parcialmente devoradas é atribuída aos ghouls, que se alimentam de carne humana e fazem suas caçadas noturnas tanto para se alimentar como, em alguns casos, para se divertir. 

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Terra Formars

No futuro, soldados
especiais vão enfrentar
a maior ameaça
à humanidade:
baratas mutantes
No futuro, o descontrole populacional obriga os governos da Terra criarem um plano ambicioso para tornar o planeta Marte habitável. Além de processos para gerar oxigênio, uma das manobras consiste em espalhar grandes quantidades de uma alga e também de baratas em quantidade suficiente para cobrir a superfície do planeta e iniciar um processo de aquecimento. A operação, chamada de "terraformação" visa preparar a chegada da humanidade após um período de séculos. 

Kill La Kill

Ryuko Matoi e seu
uniforme Senketsu:
Batalhas alucinantes,
violência e muito humor.
Em uma realidade caótica onde as escolas são instituições militarizadas que lutam entre si, uma garota busca vingança. Seu nome é Ryuko Matoi e o pai dela foi assassinado em circunstâncias misteriosas. 

Sua única pista é uma a metade de uma tesoura gigante, que ela usa como se fosse uma espada. Nas escolas, regidas por tiranos sanguinários, existem os que usam uniformes chamados de "goku", que conferem grande força e poder a quem os utiliza, existindo diferentes graduações e níveis de poder indicados por símbolos de estrela. Mas nenhum uniforme é tão formidável quando o "kamui", uniforme sobrenatural usado por Ryuko. 

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Limit - Amizade em situação extrema

Mizuki Konno, a protagonista
de Limit, uma história
dramática e repleta de tensão.
Um tema relativamente comum em mangás é o da sobrevivência em situações extremas e desafiadoras. Seja por uma ameaça externa, como em Enigma, ou interna, como em Doubt, não é novidade a ideia de jogar um grupo de adolescentes em um ambiente hostil onde ninguém tem a garantia de sobrevivência. Esse clichê, como qualquer outro, pode ser bem explorado ou não, dependendo do talento do autor. 

Tendo lido o primeiro volume de Limit, a avaliação é positiva. A autora Keiko Suenobu, que também assinou o polêmico mangá Vitamin (que aborda o bullyng), mostra um trabalho para ser lido num fôlego só, com uma narrativa envolvente. 

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Androide Erica e o animê Presence - A realidade chegando perto da ficção

Erica, a mais avançada androide já criada no Japão (esq.)
e uma intrigante personagem de Robot Carnival,
uma obra-prima da animação japonesa, direto dos anos 80.
Realidade e ficção estão começando a se aproximar?
No início de agosto, foi apresentada no Japão a androide Erica, o primeiro robô capaz de falar como um ser humano. Ou pelo menos, a mais bem sucedida tentativa até agora, e é impressionante, levando a imaginar aonde isso vai levar. Menos de um ano atrás, Asuna já causava sensação ao apresentar expressões sutis. Porém, quando falava, a voz ainda soava artificial e seu aspecto ainda era bastante mecânico. Um passo além foi dado com a união de pesquisadores de diferentes entidades, que construíram uma verdadeira obra de arte. 

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Bate-papo: Quem decide os rumos de uma série?

Kamen Rider Drive (2015):
Fugindo da tradição de
motoqueiros, Drive tem
como tema carros de corrida.
Como ou quem bola as ideias das séries de tokusatsu? Quer dizer, como funciona o "brainstorm", o processo criativo... Tem algum produtor que reúne a equipe de roteiristas e determina: "Neste ano o tema vai ser carros, então criem um Kamen Rider baseado em carro!"? Como nasce a ideia de uma série e qual o processo até ela ficar pronta? 
Juan Roman Riquelme

Olá, Juan. Bem, pela forma como colocou, acredito que o seu foco de interesse seja especificamente Kamen Rider e Super Sentai, mas a minha resposta será bem abrangente. 

Há dois tipos de séries no que diz respeito à sua origem: ou é adaptação de outra mídia (mangá, livro, game) ou é criação original para a TV. Quando é produção simultânea, pode ter certeza que a série de TV foi vendida ou concebida primeiro. Em ambos os casos, os produtores detêm a maior parte do poder de decisão, sendo que muitas vezes esse poder é absoluto, sem consulta a qualquer profissional de criação. 

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Bate-papo: Bolando um filme de Ultraman


Como seria um filme ideal para comemorar os
50 anos da maior franquia de super-heróis do Japão?
Saudações.
Não é bem uma pergunta, mas lá vai:

Imagine a seguinte situação: Você vai ser o produtor do próximo filme das séries Ultra, em comemoração aos 50 anos da franquia. Como você faria esse filme? Como seria a sua "escalação" (diretores, roteiristas, atores etc.)? Os fundos são ilimitados e pode chamar quem quiser.

E um desafio: Por imposição dos patrocinadores, um artista que está em ascensão no momento (genérico; não se trata de ninguém em especial) deve ter uma participação proeminente no filme. Mas você já viu que ele é um péssimo ator e ainda por cima canta mal e só conseguiu sua posição atual por ser um "rostinho bonito". Como contornar essa situação?

Usys 222

Fala, Mr. Usys! Ah, que legal, isso é que é bate-papo, do tipo que eu ficaria horas jogando conversa fora... Então é pra imaginar um produtor com poder total e podendo gastar o que quiser? Hum, como eu sou muito pragmático, veremos o que pode sair dessa proposta. O que vem a seguir é um papo de "especialista hardcore nível master", por isso, se alguém ficar boiando, peço desculpas. :-D 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Temas de séries tokusatsu em versão acústica

Cantor e multi-instrumentista, Fábio Ribeiro faz
bela homenagem aos seus heróis japoneses de infância
Outro dia, descobri um vídeo fantástico no qual um músico brasileiro aparece cantando e tocando em um medley acústico de temas de seriados tokusatsu. Foi lançado originalmente em 2013, mas assim como eu, muitos devem ter deixado passar essa preciosidade e por isso compartilho com os leitores. 

Começando pelo tema de Daileon, o robô do Jaspion, o artista goiano Fábio Ribeiro passa pelas aberturas de Jiraiya, Changeman, Flashman, Jaspion e finaliza de modo arrepiante com o tema em inglês do Spectreman. Gostei tanto que entrei em contato com o autor e consegui um depoimento e entrevista, que apresento aqui no Sushi POP. Mas antes, curta o medley, que ficou legal demais:




terça-feira, 28 de julho de 2015

Almanaque da Cultura Pop Japonesa - 2ª edição

Livro, que foi indicado ao HQ Mix
de 2008, volta em versão digital
O Almanaque da Cultura Pop Japonesa é uma obra que reúne matérias deste que vos escreve e que foram publicadas na revista Herói, no portal Omelete e em diversos veículos de mídia. A ideia é registrar o movimento do mangá, do animê e tokusatsu no Brasil até o início do século XXI, além de mostrar algumas obras que permanecem inéditas no país. 

O livro foi lançado originalmente como obra impressa em 2007 pela editora Via Lettera e teve sua tiragem de 1.000 exemplares praticamente esgotada. Chegou a ser indicado ao troféu HQ Mix de 2008 na categoria "Melhor obra teórica". 

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Ultraman X - Começa a aventura!

Ultraman X chega com exibição simultânea
em vários países, um marco para as séries
tokusatsu e o Universo Ultra
Ultraman está voltando a ser um assunto quente, ganhando espaço na mídia. Pela primeira vez, um seriado tokusatsu é exibido no Brasil quase que simultaneamente em relação ao Japão, graças ao site de streaming Crunchyroll, que trouxe Ultraman X, o mais novo herói da franquia Ultra. O seriado chegou mostrando qualidade e muito potencial. 

domingo, 19 de julho de 2015

ULTRAMAN - Uma versão moderna do clássico herói, em quadrinhos

Um novo olhar sobre um dos mais
icônicos super-heróis japoneses

Ontem, durante o evento Fest Comix, a Editora JBC anunciou que vai lançar, ainda neste ano, o aclamado mangá ULTRAMAN, de Eiichi Shimizu (roteiro) e Tomohiro Shimoguchi (desenhos). Lançado no Japão em 2011 e ainda em produção, trata-se de uma nova versão do herói, com novas abordagens e muitas surpresas para fãs de longa data.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Dica musical: O rock essencial do trio doa

doa - Rock japonês com som universal
O nome doa não é dos mais conhecidos pelos fãs de pop e rock do Japão, mas qualidade não falta. Banda de pop-rock e folk formada por dois experientes músicos de estúdio e um piloto de corridas com uma voz poderosa, o doa é conhecido entre fãs de Ultraman no mundo todo por ser deles a canção "Eiyuu" [英雄 - "Herói"], a primeira abertura da cultuada série Ultraman Nexus, de 2004.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Tokyo Danger: Desenhistas brasileiros homenageiam heróis do tokusatsu

Em Campinas (SP), está rolando a exposição Tokyo Danger, dentro da Pandora Escola de Artes. O tema é uma homenagem aos heróis de seriados live-action com efeitos especiais (tokusatsu), que marcaram diferentes gerações de fãs brasileiros. 

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Bate-papo: O mercado de quadrinhos no Brasil

Excelente livro de
Roberto Guedes relata os altos e
baixos da produção de
super-heróis no Brasil.
Heróis de verdade
são os autores.
Gostaria que você dissertasse um pouco a respeito da situação atual dos quadrinhos no Brasil. Com os anos de experiência que você tem trabalhando nesse meio, acredita que existe alguma possibilidade de um dia o nosso mercado crescer a ponto dos autores brasileiros não precisarem fugir do país para conseguirem viver da sua arte? Em caso positivo, o que você acha que falta para isto acontecer?
- Gabriel Silva


Olá, Gabriel. Bom, aguenta que lá vem "textão". 

A questão de ser viver de fazer HQ no Brasil é complicada. Costumo dizer que a indústria dos quadrinhos no Brasil começou imprimindo material estrangeiro por ser mais rentável e assim ficou, acomodada em comprar obras prontas. 

terça-feira, 7 de julho de 2015

Google homenageia o diretor japonês Eiji Tsuburaya

Com um divertido Doodle, o Google presta homenagem a um dos mais influentes diretores japoneses, Eiji Tsuburaya, na data de seu 114º aniversário.

Google homenageia o lendário diretor
de efeitos especiais Eiji Tsuburaya

Em 7 de julho de 1901, nascia no Japão o diretor de efeitos especiais Eiji Tsuburaya, famoso por seu trabalho no clássico Godzilla (1954) para a Toho Films e o maior responsável pela criação de Ultraman (1966) e Ultraseven (1967), através de seu estúdio Tsuburaya Pro

sábado, 4 de julho de 2015

Dragon Ball e a Shonen Jump em destaque no UOL

Shonen Jump, uma das
mais importantes revistas
de mangá do Japão
Aproveitando a estreia nos cinemas brasileiros do longa Dragon Ball Z - O Renascimento de Freeza, o portal UOL encomendou comigo duas matérias relacionadas a Dragon Ball. 

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Ataque dos Titãs como metáfora para a volta do militarismo japonês

Ataque dos Titãs: Uma inspiradora aventura pós-apocalíptica
ou um reflexo da situação política e econômica do Japão?

Um dos recentes sucessos do mangá é Ataque dos Titãs, publicado no Brasil pela Panini. De grande repercussão no Japão, o título já foi transformado em animê e agora ganha versão com atores. Com rumores sobre uma possível versão hollywoodiana, é a bola da vez entre as franquias da cultura pop japonesa.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

ZETMAN - A jornada de um herói sombrio


Atenção: Revista desaconselhável para menores de 18 anos.

No Japão moderno, Jin Kanzaki é um menino de rua que vive com seu avô e alguns mendigos em meio à opulência de Tokyo. Aparentando 8 ou 9 anos, ele tem uma estranha marca circular na mão esquerda e é extremamente forte e ágil, praticamente um super-humano. Jin usa suas habilidades para ajudar pessoas em apuros na esperança de ganhar recompensas em dinheiro, no que é repreendido por seu avô. O sábio homem tenta transmitir conhecimento e valores para o menino, que se mostra de uma ingenuidade inversamente proporcional à sua força bruta. 

terça-feira, 23 de junho de 2015

Bate-papo: Crise criativa nos quadrinhos japoneses

Os protagonistas de Bakuman e o desafio de criar
boas histórias e que também tenham apelo comercial
Gostaria que você falasse um pouco sobre os quadrinhos japoneses da atualidade, que pelo que eu vejo se rendem cada vez mais à mesmice e falta de bom-senso dos fãs mais alucinados. Nesse ponto, você acha que a coisa vai melhorar daqui a alguns anos ou vai decair de vez?
- Gabriel Silva

Olá! Bom, primeiro eu preciso deixar claro que não acompanho muito o que está saindo atualmente no Japão. E mesmo que estivesse, não há como acompanhar tudo, em todos os segmentos. Corremos o risco de ficar tomando como base somente títulos mais famosos e material mais ou menos recente que saiu por aqui. Ainda assim, dá pra tecer alguns comentários. 

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Chobits - Um mangá sob medida para a polêmica

Sucesso do grupo CLAMP volta
em edição para colecionadores
Atenção: Título desaconselhável para menores de 16 anos.

Em um futuro indeterminado, uma criação revoluciona a vida das pessoas, mudando drasticamente relacionamentos e formas de encarar o mundo. São os persocom, potentes computadores pessoais com uma grande diferença em relação aos tradicionais: são humanizados. E não fosse pelas orelhas enormes, seriam idênticos a pessoas reais, como andróides de última geração. 

Robôs extremamente avançados, os persocoms funcionam como companheiros, secretários ou servos de seus donos, assumindo funções de computador pessoal, o que inclui acesso à internet e a administração de rotinas domésticas. Há persocoms masculinos e femininos, alguns em miniatura e nem todos são humanizados, mas o grande destaque vai para as máquinas que emulam jovens e atraentes garotas. 

sábado, 13 de junho de 2015

Bate-papo: Influências americanas nos super-heróis japoneses

Super Giants (1957) e sua inspiração
mais óbvia: o Superman de George Reeves (1951).
Como você analisa o nível de influência dos super-heróis americanos nas séries japonesas? 
Bruno Seidel

Bom, uma coisa pra se ter em mente é que o gênero "super-herói" surgiu no Japão como decorrência direta do que acontecia nos EUA. O Superman foi criado em 1938 e começou a virar ícone mundial graças à sofisticada série animada de 1940, anterior à famosa série com George Reeves entre 1951 e 58.

No Japão, o primeiro super-herói propriamente dito apareceu em 1957 numa série feita para cinema chamada Super Giants

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Otome Road - O paraíso das garotas otaku


Em Tokyo, no Japão, existe um bairro que é considerado a "meca" do público otaku: Akihabara. Recheado de lojas de produtos eletrônicos, mangás, animês, garage kits, games, modelismo, pornografia e tudo o mais que os solitários buscam como hobby, é um local onde o público masculino é predominante. Mas há um lugar, ou melhor, uma rua com lojas repletas de mangás, games, animês, light novels e merchandising voltados ao público feminino. É a Otome Road

terça-feira, 9 de junho de 2015

Enigma - Mistério e suspense em mangá

Jovens com superpoderes
em um desafio mortal
Sumio Haiba é um estudante colegial com um dom especial. Ele é capaz de prever o futuro ao entrar em um tipo de transe onde adormece e sua mão se movimenta de maneira autônoma, fazendo anotações e rabiscos com visões de um futuro provável em um caderno. Sumio vive apenas com sua jovem mãe, uma hostess cheia de mistérios e segredos desde que seu pai desapareceu anos atrás em circunstâncias misteriosas. Logo, o mesmo destino acomete sua mãe e ela desaparece, deixando apenas uma mancha num elevador. 

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Ultraman X - O novo herói do Universo Ultra

Ultraman X: Visual arrojado
em uma nova aposta da
Tsuburaya Pro
O público japonês fã da longeva franquia Ultra está prestes a acompanhar as aventuras de Ultraman X, o mais novo defensor da Terra. 

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Gandhi - Uma biografia em mangá


“Os fracos jamais podem perdoar. O perdão é um atributo dos fortes”
- Mahatma Gandhi

Na primeira metada do século XX, um dos homens mais influentes no mundo ficou conhecido como Mahatma Gandhi. Líder político e espiritual (mas não religioso), Gandhi sempre pautou sua vida por ideais de igualdade, liberdade e, acima de tudo, a não-violência, com um pacifismo irrestrito e intocável.