7_Visual_Kei CDJapan

sexta-feira, 30 de março de 2012

Boletim 28: Ultraman Saga - Veja os primeiros minutos do filme




O filme Ultraman Saga estreou no último dia 24 de março e, no primeiro final de semana de exibição, ficou em quarto lugar entre as maiores bilheterias do Japão. Mais de 116 mil pessoas foram conferir, nos dois primeiros, dias, a nova aventura estrelada pelos heróis espaciais. Saga já conseguiu um sucesso maior que o filme anterior, a superprodução Ultraman Zero The Movie, de 2010, que estreou em décimo lugar apenas.


O filme mostra Ultras de três dimensões paralelas diferentes (Zero, Cosmos e Dyna) indo parar em um mundo sem super-heróis, que está sendo protegido por um grupo de valentes garotas, o Team U. Sua Terra está sob ataque dos monstros do Alien Morcego, vilão clássico da franquia. 


A Tsuburaya Pro liberou os primeiros 8 minutos do filme em seu canal oficial no YouTube. Confira e veja o que acha. Depois da abertura do filme, entra um comercial que usa o tema oficial, "Lost the way", pelo quarteto DiVA, subdivisão do grupo AKB48. Aliás, o sucesso do filme, possivelmente, deve-se à presença de 7 integrantes desse grupo, por mais que críticos como eu façam ressalvas quanto a esse tipo de jogada de marketing. (Leia mais aqui.)


Ultraman - Mega Batalha na Galáxia Ultra


Em outra notícia relacionada, a Focus Filmes lançou em formatos DVD e Blu-ray o aclamado longa-metragem Dai Kaiju Battle Ultra Ginga Densetsu, de 2009. 


Repleto de efeitos especiais de qualidade, combates de alto impacto e uma direção segura, o filme é diversão garantida, especialmente para fãs de longa data, por trazer de volta Hayata e Dan Moroboshi, vividos pelos atores originais. 


Confira uma resenha Sushi POP aqui


quarta-feira, 28 de março de 2012

JAM Project: KI-ZU-NA (ao vivo em Hong Kong)



Este vídeo, recém postado no
YouTube, mostra uma performance do grupo JAM Project gravada dias atrás, no Asian Pop Music Festival de Hong Kong, na China. É a versão mais recente de Ki-Zu-Na ("Obrigações"), canção lado B do single Soultaker, de 2000. 


Em inglês, o líder Hironobu Kageyama diz que a música fala sobre amor e amizade entre as pessoas e sobre as experiências que elas compartilham. Tudo cantado com muita emoção e sinceridade por cinco grandes artistas. 


O JAM Project é composto por músicos veteranos que são famosos por terem gravado muitos temas de animês e tokusatsu. Mas, acima de tudo, são cantores versáteis, com muita técnica, forte pegada rock´n roll e capazes de cantar bem qualquer música. Vivem um grande momento na carreira e têm seu público fiel. 


Em um mercado fonográfico dominado por armações de marketing que empurram modelos com aparato musical superproduzido, o JAM é um sopro de qualidade, vigor e potência sonora. 


A música é de arrepiar. Ouça alto.

Site oficial: www.jamjamsite.com 


segunda-feira, 26 de março de 2012

Summer Wars - Salvando o mundo em família

Conheça um divertido mangá de ação e romance que fala sobre honra, deveres e os desafios da vida em família. 


Summer Wars - Jovens encarando
seus medos e amadurecendo para
salvar o mundo.
No Japão, é comum que séries em quadrinhos de sucesso sejam adaptadas na forma de animê. O inverso também ocorre, como no caso de Summer Wars, grande sucesso da animação cuja história foi lançada no Brasil através da versão em mangá, publicada em 2011 de forma completa pela JBC.


UM VERÃO DIFERENTE

A história apresenta o estudante colegial Kenji Koiso, um tanto complexado por não conseguir grandes conquistas na vida e que é apaixonado pela popular veterana Natsuki Shinohara. Aqui, vale um parênteses: 
Em qualquer ramo de atividade, e marcadamente no universo estudantil japonês, os mais novos costumam chamar os mais velhos ou experientes de "senpai". Isso denota respeito e admiração. Kenji chama sua amada Natsuki de "Natsuki senpai". Traduzindo, "veterana Natsuki". Pode ser estranho para a cultura brasileira chamar alguém assim, mas representa bem o formalismo das relações japonesas. No enredo, também reforça o senso de inferioridade de Kenji em relação a Natsuki, vista como segura e confiante. Entender isso é importante para que o desenrolar da história ganhe mais sabor.



Kenji, junto com o amigo Takashi Sakuma, trabalha na manutenção de sistemas da grande rede social OZ, que conecta quase toda a população da Terra e que possui inúmeras interligações com o mundo real. Em OZ, as pessoas controlam avatares que circulam por um mundo complexo e gigantesco. 


A vida pacata de Kenji toma outro rumo quando Natsuki o convida para viajar com ele até a cidade de Ueda para acompanhar a festa de 90 anos de sua bisavó, a sábia e bondosa Sakae Jinnouchi. Chegando lá, o atrapalhado garoto é apresentado como namorado de Natsuki, tendo sido ideia da garota apresentá-lo à sua avó e deixá-la feliz. Confuso no mundo real e jogado no meio de uma grande família, o mundo virtual do qual Kenji faz parte também entra em turbulência. 


Uma misteriosa entidade chamada Love Machine - que apesar do nome, tem uma forma ameaçadora - começa a roubar senhas e absorver avatares de outros usuários. O programa foi desenvolvido por Wabisuke, filho adotivo de Sakae e por quem Natsuki é apaixonada. Comprado pelo governo norte-americano e testado para uso militar, Love Machine foge ao controle e passa a aterrorizar OZ. Roubando senhas e ampliando seu poder, a Love Machine acaba interferindo em diversos serviços no mundo real, gerando um caos global, como o colapso de serviços essenciais. E quando ela assume o controle de navegação de um satélite e ameaça jogá-lo sobre uma usina nuclear, uma tragédia se anuncia.
King Kazma, o herói de OZ (versão animê).
Cheio de coragem e tendo que encarar o desafio de sua vida, Kenji resolve tentar desafiar o software inteligente. Ele conta com a ajuda de King Kazma, lutador virtual controlado pelo garoto Kazuma, primo de Natsuki. Ela própria se envolve na luta, mostrando que carrega sim a coragem característica de seu clã e personificada plenamente na bisavó Sakae. Toda a família se mobiliza para ajudar Kenji e salvar o mundo. São pessoas comuns, com problemas e defeitos e que nem sempre se entendem, mas que se importam umas com as outras. 


Para quem foge um pouco de tramas muito extensas de dezenas de volumes, é uma ótima opção de mangá curto, bem resolvido e com muita qualidade. Mais do que recomendado. 
Natsuki: Insegura apesar
de ser vista como confiante,
ela tem um legado a honrar.


NOTAS DE BASTIDORES


- O mangá de Summer Wars começou a ser publicado na edição de julho de 2009 da revista mensal Young Ace (Ed. Kadokawa), voltada a jovens adultos. Seus 13 capítulos (e mais uma história curta extra) foram reunidos em 3 encadernações. A fama dos autores do animê permitiu que fosse licenciada uma versão em mangá antes da estreia nos cinemas.


- A tarefa de adaptar o enredo e personagens ficou a cargo da autora Iqura Sugimoto, que desenvolveu a trama de um modo bastante pessoal e diferente do animê. Ou seja, o mangá de Summer Wars é inspirado no animê, mas não é uma adaptação, sendo uma variante do original. O traço é simpático e expressivo e é excelente na caracterização de tipos físicos variados. Certamente o referencial foi o traço de Yoshiyuki Sadamoto, mas o mangá tem personalidade própria e uma narrativa envolvente. 


- O sucesso do personagem King Kazma acabou gerando a série solo Summer Wars: King Kazma vs Queen Ozu, assinada por Yumehito Ueda e veiculada na revista Comp Ace (Kadokawa).


O ANIMÊ


Trailer do premiado longa que deu origem ao mangá

Com história original e direção de Mamoru Hosoda, roteiro de Satoko Okudera e desenho de personagens de Yoshiyuki Sadamoto (de Evangelion), Summer Wars chamou a atenção por reunir novamente o diretor e a roteirista do grande sucesso Toki wo kakeru shojo (ou "A garota que correu através do tempo"), de 2006. Com Sadamoto completando o núcleo criativo e produção do estúdio Mad House, o resultado foi uma obra bastante elogiada, que estreou em seu país em agosto de 2009 e arrecadou mais de 18 milhões de dólares, uma grande marca para o mercado japonês. 


Voltada a um público juvenil e adulto, Summer Wars não se rendeu aos modismos, conseguindo uma obra moderna e equilibrada. O resultado foi o reconhecimento como melhor animação em 2010 na premiação da Japan Academy Awards, espécie de Oscar local. Em maio de 2011, foi exibido em um festival de animação em São Paulo, capital, chamado "Criança entra x Criança não entra".


A trilha sonora foi composta pelo aclamado tecladista e arranjador Akihiko Matsumoto. Premiado autor de trilhas sonoras, são dele as músicas de fundo do game Resident Evil (PS2). Também tocou teclados e fez arranjos para vários trabalhos da dupla Chage and Aska, entre outros. 


A música tema "Bokura no natsu no yume" (ou "Nosso sonho de verão") foi composta e cantada por Tatsuro Yamashita, um dos nomes mais respeitados da música pop japonesa e autor da famosa canção "Christmas Eve". Confira a canção, que chegou à 8ª posição na parada musical da Oricon em 2009.




"Bokura no Natsu no Yume" ("Nosso sonho de verão"),
de Tatsuro Yamashita



Promoção Loja Mangá Mania e Blog Sushi POP!

Como participar:
Entre no Twitter.com, siga @ale_nagado e @lojamangamania e dê retweet em um post da promoção Summer Wars. Ou você pode postar a frase da promoção:


ATUALIZAÇÃO: 09 de abril
Resultado da promoção Summer Wars!!
O perfil de Twitter sorteado foi o @hugones84
Aguarde contato da Mangá Mania para receber sua coleção em casa! Obrigado a todos os que participaram!


Não ganhou desta vez? 
- Você pode adquirir já sua coleção completa diretamente no site da loja:
www.mangamania.com.br                                                            

sexta-feira, 23 de março de 2012

Metalder - O Homem-Máquina


No início da década de 1990, as emissoras brasileiras foram invadidas por uma febre nacional por super-heróis japoneses de tokusatsu, tudo graças ao sucesso estrondoso de Jaspion e Changeman. Obras anteriores e posteriores a essas séries pipocaram em quase todos os canais e a saturação acabou cansando o público em geral, ao passo que formou uma legião de fãs saudosos. Entre tantas outras, uma série que se tornou cult mas não foi um sucesso de audiência foi Metalder, um projeto arrojado e cheio de qualidades.

Para relembrar esse bom trabalho da Toei Company, reproduzo aqui (devidamente revisado e ampliado) um texto que escrevi para o portal Omelete, no qual fui colaborador por anos. Com vocês, Metalder - O Homem Máquina:

domingo, 11 de março de 2012

Boletim 27: Kamen Rider x Super Sentai - O trailer



Foi lançado recentemente o primeiro trailer completo do filme Kamen Rider x Super Sentai: Super Hero Taisen (Grande Guerra dos Super Heróis). A trama irá reunir os protagonistas principais (e muitos coadjuvantes) de todas as séries e filmes das duas populares franquias do mundo do tokusatsu. Será um filme superlotado de personagens, mas que promete uma trama simples. De um lado, Kamen Rider Decade assume o controle do exército Dai Shocker, que reúne vilões derrotados no passado. Do outro, Gokai Red, do Esquadrão Pirata Gokaiger, aparece liderando o Dai Zangyak, versão ainda mais poderosa do império que derrotaram em sua série original. Ambos os personagens tinham como maior poder emular os poderes, visual e armas de todos os seus antecessores. Essa misteriosa transformação de outrora heróis para líderes malignos gera muita confusão e leva Kamen Riders e Super Sentais a entrarem em choque. 


Cartaz promocional do filme
Grandes batalhas acontecerão entre os guerreiros. Mesmo com grande superioridade numérica, os heróis coloridos terão nos Kamen Riders rivais à altura. Mas como a trama promete ser também muito previsível, certamente depois de lutarem entre si e do motivo das lutas ser revelado - seja controle mental de Decade e Gokai Red, versões malignas de outro universo ou o que for - os heróis devem se unir contra a ameaça representada pela aliança dos vilões. 


Tudo está muito previsível e ao mesmo tempo irresistível para os fãs hardcore, que apenas irão se preocupar com a forma como seus heróis favoritos serão retratados. A direção será de Osamu Kaneda e a produção, pelo que tem sido divulgado e pelo histórico da Toei, deve apresentar valores  técnicos compatíveis com a TV, nada mais. Tudo feito às pressas e com promessa de altos lucros, tanto que já foi anunciado que esse tipo de mega-crossover deverá ser anual. Isso é que é fan service levado às últimas consequências. 


Ambas as franquias foram criadas por Shotaro Ishinomori (falecido em 1998, aos 60 anos), um dos mais importantes autores da história do mangá. Mas a maior parte dos personagens foi criada por equipes da Toei Company, a detentora dos direitos sobre as séries. 


Kamen Rider x Super Sentai irá estrear nos cinemas japoneses em circuito limitado em 21 de abril. A tela de cinema vai ficar pequena pra tantos personagens



sexta-feira, 9 de março de 2012

Japão: 11 de março de 2011 - Relembrando a ação dos artistas

Ganbarê!! ("Esforcem-se!!")
Akira Toriyama resume
o otimismo e o espírito de
luta de um povo.
Em 11 de março de 2011, aconteceu uma das maiores tragédias da história do Japão. Parte da região leste do país foi duramente atingida por um grande terremoto, seguido de tsunami e um subsequente acidente nuclear que assombra o mundo até hoje. Milhares de mortos, feridos e desabrigados, bilhões em prejuízos e um trauma global. Imediatamente após as primeiras notícias, o povo japonês começou a se mobilizar. 

Diversos artistas também contribuíram, seja financeiramente, seja enviando mensagens de apoio, participando de campanhas, visitando áreas atingidas ou desenvolvendo trabalhos com a renda direcionada para ajudar os sobreviventes. Num país onde nem os comediantes fazem piada com tragédia, o sentimento que ficou foi o de perseverança. Com dedicação, artistas de diversas áreas colocaram seus corações e mentes a serviço das vítimas, resultando em motivação e bons exemplos. 

Aqui no blog, algumas das primeiras manifestações logo após os desastres foram registradas em uma série de 3 postagens. Vamos relembrar: 

Japão: Esperança e Arte (Parte I) 

Japão: Esperança e Arte (Parte II)

Japão: Esperança e Arte (Parte III)

Outras ações posteriores:
ap bank fes 11 Fund for Japan



O ap bank (grafado com minúsculas mesmo), entidade financeira fundada por músicos para trabalhos de conscientização ambiental e apoio humanitário, direcionou seu tradicional show anual para os esforços de reconstrução. Para isso, a Bank Band reuniu um time de astros ainda maior do que o habitual em um evento grandioso, lançado em DVD no Japão. Eis aqui um trecho, onde Aska sobe ao palco para cantar ao lado de Kazutoshi Sakurai (das bandas Mr. Children e Bank Band) o sucesso "Say yes", que gravou com o parceiro Chage em 1991. 
Sketches pela vida

Smile - Desenhos inspiradores
No campo do mangá, uma iniciativa tocante foi feita por Takehiko Inoue,  criador dos aclamados Vagabond Slam Dunk.  Ele desenhou, com traços soltos e expressivos, diversas pessoas comuns sorrindo serenamente, como uma forma de confortar e encorajar as pessoas naquele momento difícil. Essa série de estudos, chamada “Smile” (“Sorriso” ou “Sorria”), é anterior a 11 de março e tinha originalmente 33 desenhos, mas depois da tragédia, o autor começou a produzir novas imagens e a postar na internet, com o título Smile: Pray For Japan ("Sorria: Reze Pelo Japão").

Depois, os sketches que compõem a série Smile foram reunidos em um aplicativo para as versões norte-americanas do iPhone, iPod Touch iPad. O volume 1 contém desenhos numerados de 34 a 101 e custa U$ 9,99. O volume 2, com artes numeradas de 102 a 120, fica por U$ 1,99. Depois dessas compilações, cada novo lote de 20 desenhos pode ser baixado por U$ 1,99. Toda a renda é revertida para a Cruz Vermelha do Japão, que está engajada em ações em prol dos sobreviventes das regiões devastadas e que ainda passam por sérias dificuldades estruturais.

As imagens podem ser adquiridas no site da Viz Comics.

Love for Japan: Love will find a way
Um projeto interessante que reuniu grandes músicos em estúdio foi o Love for Japan, que registrou a canção "Love will find a way". O mentor do projeto foi o músico Jean Paul Bluey Maunick, da banda inglesa de jazz INCOGNITO. Ele reuniu nomes famosos do J-Pop, como akko (My Little Lover), Takeshi Tsuruno, Yuu Sakai e SATOMi, com a estrela inglesa Vanessa Haynes, entre outros. O trabalho foi lançado em maio do ano passado para arrecadar fundos para as vítimas e uma prévia pode ser conferida aqui:



A vida continua...

sexta-feira, 2 de março de 2012

Boletim 26: Ultraman Saga - AKB48, o trailer final e as expectativas sobre o filme


O trailer final, divulgado em 29 de fevereiro


Cartaz do filme
Aproxima-se a estreia, em 24 de março, do aguardado Ultraman Saga, o terceiro longa-metragem estrelado por Ultraman Zero, o filho de Ultraseven. Desta vez, ele divide os holofotes com Ultraman Cosmos e Ultraman Dyna. O curioso é que cada um deles faz parte de um universo paralelo diferente. Usando o conceito de viagens dimensionais, a Tsuburaya Pro tem reunido seus personagens, tentando costurar pontas soltas nas tramas e valorizando a cronologia das produções, fato que anteriormente não era muito considerado.

O último filme, Ultraman Zero The Movie, apesar de bem produzido, foi mal de bilheterias. Depois disso, a Tsuburaya resolveu se render aos encantos do maior fenômeno de massa dos últimos anos no Japão, o coral de pop idols AKB48. Amparadas por um forte esquema empresarial, a banda já inspirou quatro séries de mangá diferentes, uma série em animê dirigida pelo renomado Shoji Kawamori (de Macross), tem integrantes em inúmeras campanhas de marketing e explora a imagem das garotas de modo ostensivo. 

DiVA: As representantes do AKB48
invadindo o Universo Ultra
Quando a atuação de sete integrantes do AKB48 no filme dos Ultras foi anunciada, parecia que seria apenas uma participação especial. Ledo engano, pois cada vez mais foi ficando a impressão de que é um filme apoiado na popularidade das garotas. O filme está sendo visto como a primeira empreitada cinematográfica da mais comercialmente bem planejada banda japonesa que se tem notícia. 


Ultraman Saga já teve pré-estreia e os comentários que circularam é que o filme é, principalmente, das AKB48. A personagem Ana é a figura central do filme, amparada pela equipe Team U sendo que todas as sete são interpretadas por cantoras do AKB48. O tema do filme, "Lost the way", é cantado pelo grupo DiVA, uma das muitas subdivisões do AKB48. Suas quatro integrantes estão entre as sete do filme. Se lembrarmos que no elenco central, DAIGO (o hospedeiro de Ultraman Zero, Nozomu Taiga) e Takeshi Tsuruno (Shin Asuka/ Ultraman Dyna) são respeitados cantores de rock, é decepcionante que o tema tenha sido entregue ao AKB48. A música propriamente não compromete, é um pop dançante e bem produzido, mas que  não representa a energia ou dramaticidade para um filme de ação. Confira no clipe abaixo, com a versão curta da música:




Sobre a participação dos heróis lendários
Seiji, Hayata, Dan, Goh e Gen:
Coadjuvantes de luxo
Os já idosos Susumu Kurobe (Hayata/ Ultraman), Koji Moritsugu (Dan Moroboshi/ Ultraseven), Jiro Dan (Hideki Goh/ Ultraman Jack), Keiji Takamine (Seiji Hokuto/ Ultraman Ace) e Ryu Manatsu (Gen Ootori/ Ultraman Leo) estão no filme como os "Legend 5", mas a participação deles, segundo relatos de quem viu a premiere, se limita a poucos minutos. E também já foi mencionado que os Ultras clássicos sequer lutam nesse filme. A aparição deles é rápida e não serve ao avanço da trama, sendo apenas um "fan service".
Um pouco mais importante deverá ser a atuação dos integrantes da equipe Super GUTS original, quase todos de volta aos papeis que interpretaram na série de Dyna, 15 anos atrás. 


O que esperar do filme
Comercialmente, foi uma grande jogada de Atsushi Akimoto (o mentor do AKB48) e da Tsuburaya Pro colocar as garotas no centro das atenções. Os fãs das meninas vão aos cinemas para ver, pela primeira vez, sete delas em tela grande. Já os fãs de Ultras de diferentes gerações vão para ver seus heróis favoritos em ação. Cosmos e Dyna foram muito populares e Zero é o herói da vez. Os três, claro, vão aparecer bastante e é da união desses heróis que irá surgir o poderoso Ultraman Saga, de visual bastante arrojado. 



Como narrativa, o filme pode ter sido muito influenciado pela tragédia de 11 de março de 2011 (o terremoto seguido de tsunami e acidente nuclear), enfatizando a luta de crianças para sobreviver em um desastre, no caso o ataque dos monstros enviados pelo Alien Bat. O drama das crianças e das jovens integrantes do Team U será bastante enfatizado e no geral o tom da história será de otimismo e esperança no futuro. Nisso, o pacifista Ultraman Cosmos (que mais acalmava os monstros em sua série do que os destruía) terá papel de destaque. Entre boas intenções, jogadas de marketing e o peso de 45 anos de tradição em grandes aventuras (uma história cheia de altos e baixos), o filme pode surpreender os mais céticos e se mostrar palatável para o grande público. A franquia, apesar da grande evolução dos últimos anos, precisa de um sucesso popular para continuar viável e relevante.

Sobre as reclamações que apareceram relacionadas ao subaproveitamento do elenco, é possível que o filme ainda receba ajustes de edição, ou que tenha uma versão "director´s cut" quando sair em DVD e Blu-ray. E a dura
 missão de organizar tantos personagens, e ainda lidar com empresários e investidores, coube ao roteirista Keiichi Hasegawa e ao diretor Hideki Oka. Se foram bem sucedidos na missão, logo saberemos. Vamos aguardar.