7_Visual_Kei CDJapan

sexta-feira, 29 de abril de 2011

SUPER SENTAI - A BATALHA DOS 199 HERÓIS

A Batalha dos 199 Heróis
Em 11 de junho, estreia no Japão o longa comemorativo de 35 séries (e não 35 anos) da franquia Super Sentai. Com destaque para a equipe atual, Gokaiger, e seus antecessores diretos, o grupo Goseiger, o filme também irá apresentar vários atores do passado reprisando seus papéis como integrantes de equipes antigas. 

Gokaiger - Goseiger - 199 Hero Great Battle é o título do filme, que já é um marco no gênero, ao menos em número de personagens em cena.

O grande Hiroshi Miyauchi (Chefe Massaki de Winspector e Solbrain) estará lá como o Big One (de JAKQ), Junichi Haruta (o MacGaren de Jaspion) será novamente Goggle Black, Kenji Ohba (Gyaban) voltará a ser Denzi Blue, Sayoko Hagiwara (Nefer em Flashman) se transformará novamente em Dyna Pink, entre outros veteranos anunciados. Vai faltar espaço pra tanto personagem, ainda mais num filme que promete ser bem corrido e movimentado. 

Em breve, uma matéria mais detalhada sobre o longa, com análise sobre as expectativas e bastidores da produção. Por enquanto, curta os dois trailers oficiais que já estão circulando. 



quarta-feira, 27 de abril de 2011

PROMOÇÃO: GANHE O E-BOOK CULTURA POP JAPONESA - HISTÓRIAS E CURIOSIDADES

Eu quero esse e-book!!!
Há um mês, foi lançado o e-book (livro digital, formato PDF) Cultura Pop Japonesa – Histórias e Curiosidades. É um lançamento independente que aborda diversos aspectos do mangá, animê, tokusatsu e cultura otaku, numa linguagem clara e repleta de informações. 


O trabalho está à venda na loja virtual do Blog Sushi Pop e em diversos sites afiliados da plataforma Hotmart.


O e-book custa apenas R$ 10,90, mas você pode conquistar seu exemplar gratuitamente se aderir à campanha de divulgação. 


Veja as regras:


REGULAMENTO DA PROMOÇÃO:

Você deve divulgar o link da página de vendas em pelo menos CINCO comunidades ou fóruns (Orkut, Facebook, etc...) relacionadas a um desses assuntos: mangá, quadrinhos, animê, tokusatsu, cultura pop japonesa ou cultura pop em geral. Ou, ainda, em comunidades voltadas a algum dos personagens de destaque do e-book, como Naruto, One Piece, Cavaleiros do Zodíaco, Ultraman, Dragon Ball, Patrulha Estelar, Super Sentai, Kamen Rider, Metal Heroes, Evangelion, Sailor Moon ou Zillion. Devem ser comunidades e fóruns em português, pois o e-book é em português e não adianta divulgar em comunidades onde o idioma predominante é o inglês ou o japonês. 


São apenas cinco comunidades onde você deve divulgar o e-book e postar o link abaixo. Ao participar, você ganha, sem sorteio.


Link da página de vendas:
http://www.hotmart.com.br/show.html?a=A13347A&nbr=1 


- Não basta apenas incluir o link. Apresente o produto, desperte a curiosidade.


COMO RECEBER O PRÊMIO:
Depois de fazer a divulgação completa, copie e mande os links de suas postagens nas comunidades ou fóruns para o e-mail 
nagado@nagado.com com o título "PROMOÇÃO E-BOOK" ou escreva como comentário nesta postagem, deixando no final o e-mail para envio do prêmio. 



Após a verificação, você receberá via e-mail em até 48 hs, o arquivo do livro digital completo, com mais de 200 páginas em PDF. 


ATENÇÃO: Válido somente para mensagens recebidas até 30 de abril de 2011

segunda-feira, 25 de abril de 2011

ULTRAMAN 45 ANOS - DESAFIOS E EXPECTATIVAS

Este é o ano em que a franquia Ultra, a mais antiga marca de super-heróis japoneses, completa 45 anos. As comemorações se iniciaram já em 2010, com o lançamento de Ultraman Zero The Movie, mas o filme não emplacou nos cinemas, amargando apenas o décimo lugar no lançamento, caindo mais ainda nos dias que se seguiram. Para se ter uma ideia de comparação, o filme Let´s Go Kamen Riders, lançado em primeiro de abril deste ano para comemorar os 40 anos da igualmente famosa franquia dos Kamen Riders, ficou duas semanas em primeiro lugar nas bilheterias japonesas. Obviamente isso não quer dizer que o filme de Ultraman Zero, lançado no último dia 22 de abril em DVD e Blu-ray no Japão, seja ruim ou de baixa qualidade. Ao contrário, todos os trailers mostraram imagens de impacto em uma produção de alto nível, bem à frente da concorrência. Mas teriam os Ultras ficado para trás e a marca está desaparecendo lentamente conforme seus astros do passado envelhecem? É o que veremos analisando as atividades anunciadas para este ano.
Zero Ultimate Force - Fraco nas bilheterias


EVENTOS E ESPECULAÇÕES

Susumu Kurobe, o Hayata (forma humana do primeiro Ultraman), já anunciou várias vezes sua aposentadoria. Em 2007 ele achava que tinha interpretado Hayata pela última vez, em dois episódios de Ultraman Möebius. Voltou atrás e em 2008 atuou em Superior Ultra 8 Brothers, o maior sucesso da Tsuburaya nos cinemas até hoje e anunciou que aquela seria sua despedida oficial, pois já estava com quase 70 anos na época. Diga-se de passagem, estava (e está) mais inteiro do que Koji Moritsugu, o Dan Moroboshi (Ultraseven), que é cinco anos mais jovem.

Em 2009, voltou à ação no mais bem produzido filme da franquia, que apresentou pela primeira vez Ultraman Zero, o filho de Ultraseven. No filme de Zero de 2010, Kurobe apenas fez a voz do herói transformado, assim como todos os outros veteranos. Talvez tenha sido esse o grande erro, apostar o filme em personagens e atores desconhecidos do grande público. Três heróis clássicos da Tsuburaya – Fireman, Janborg Ace e Mirrorman – foram repaginados como Glenfire, Janbot e Mirror Knight e dividiram a cena com Zero. Os Ultras originais ficaram relegados a segundo plano na aventura. Depois do fiasco da ideia nos cinemas, fica difícil imaginar que o estúdio não faça uma oferta para que alguns veteranos voltem à ação, não apenas fazendo a voz do herói transformado, mas também suas identidades humanas. 
Ultraman Premium: Veteranos
de volta à ação ao vivo

A prova de que eles não estão “velhos” demais é que entre primeiro e cinco de maio, em Nagoya, será apresentado o evento Ultraman Premium 2011. Consiste em uma aventura teatral com Susumu Kurobe, Koji Moritsugu e Ryu Manatsu interpretando novamente Hayata, Dan Moroboshi e Gen Ootori (Ultraman Leo), ao lado de Shota Minami (Reimon, da série Ultra Galaxy). Se estivessem mesmo incapazes para rodar um filme, devido à idade, como estão bem para uma peça de teatro, onde tudo é ao vivo, em tempo real? A peça ainda tem Shigeki Kagemaru (o Shinjo da série Ultraman Tiga – na foto, ele está com uma gravata vermelha), com história de Keiichi Hasegawa (Ultraman Dyna, Nexus, Ultraseven X, Kamen Rider W), e a direção é de Hirochika Muraishi, veterano diretor de Ultraman Tiga, Dyna e do clássico Cybercop.

Além da peça, o evento irá apresentar o grupo Voyager, criação da Tsuburaya Pro. para executar os temas de seus personagens. Formado por um rapaz e três garotas, o Voyager atua desde 2009 e tem um ótimo trabalho de harmonias vocais e repertório pop-rock. É absurdamente superior às Kamen Rider Girls, banda formada pela Toei e a gravadora Avex Trax para a trilha do recente Let´s Go Kamen Riders. A performance vocal delas (audivelmente trabalhada em estúdio pra arrumar a desafinação) e o arranjo medonho de rap destruíram a famosa canção tema do primeiro Kamen Rider, regravada para o novo filme.
Voyager: Músicas de qualidade
Falando em filmes, para o final do ano um novo longa será lançado, encerrando a trilogia de batalhas entre Ultraman Zero e o maligno Ultraman Belial. Resta saber se os Ultras irão marcar presença forte no filme ou se novamente serão coadjuvantes. Como o filme anterior lançou um supergrupo, o Zero Ultimate Force, formado por Zero, Janbot, Glenfire e Mirror Knight e deixou a história em aberto para uma conclusão, pode-se dizer que o estúdio terá que conciliar muito bem personagens e interesses comerciais. 


E ainda o público japonês verá o tradicional Ultraman Festival, que neste ano acontecerá de 22 de julho a 28 de agosto, em Tokyo, com exposição, performances, vendas de produtos e diversas atrações.

ULTRAMAN RETSUDEN – A NOVA SÉRIE

Como preparação para o novo filme, que deverá ser repleto de Ultras, a Tsuburaya irá lançar uma nova série, na verdade uma coletânea de cenas das séries e filmes, explicando características de heróis e monstros da franquia. O “apresentador” será Ultraman Zero, que irá aprender sobre todos os heróis que o antecederam, reunindo todas os Ultras de diferentes dimensões e linhas cronológicas, uma tendência que tem se fortalecido nos últimos anos.

Zero tem a voz do famoso dublador Mamoru Miyano (Light Yagami em Death Note), sendo que seu hospedeiro humano, Ran, é vivido por Yu Koyanagi. A presença de nenhum dos dois foi confirmada, mas Miyano deve reprisar seu papel, pois tem gravado a voz de Zero para especiais em DVD e até para a já citada apresentação teatral. Por outro lado, a Tsuburaya já confirmou a presença de alguns convidados ilustres, a saber: Hiroshi Nagano (Daigo, o Ultraman Tiga), Takeshi Tsuruno (Asuka, o Ultraman Dyna), Takeshi Yoshioka (Gamu, o Ultraman Gaia) e Taiyou Sugiura (Musashi, o Ultraman Cosmos), que deverão apresentar segmentos do programa. Vários outros convidados irão aparecer, nessa série comemorativa do aniversário da franquia. Indicado para iniciantes no Universo Ultra ou para os colecionadores hardcore, Ultraman Retsuden (Ultraman – Biografias) será exibido toda quarta às 18h00 na TV Tokyo, com início em 6 de maio. Voltando ao campo das especulações, não será surpresa nenhuma se Tiga, Dyna, Gaia e Cosmos retornarem para "salvar" o próximo filme do risco de novo fiasco. Se isso acontecer, será outro problema de excesso de personagens para o roteirista resolver. 

A franquia Ultra tem se renovado, atualizado valores de produção e distanciou-se de padrões que, de tanto serem insistidos, viraram estigmas. Mas uma parcela enorme do público, e mesmo fãs de tokusatsu, sequer tem vontade de assistir, pois esperam já que verão algo batido. Ultra Galaxy, o longa de 2009, apresentou cenários em CG, trilha exuberante de Mike Verta, compositor de Hollywood e distribuição da Warner Bros. atestando a qualidade internacional da película. Respeitando o passado e atualizando histórias e efeitos, a Tsuburaya tem produzido um bom material para fãs e para novos públicos, mas enfrenta agora o peso de seus 45 anos de aventuras. 

A renovação técnica e estrutural do Universo Ultra aconteceu, mas de tão tardia, pouca gente tem se interessado. Eis o grande desafio do estúdio: fazer da marca Ultraman continuar relevante para os próximos anos e atrair novos fãs sem perder os antigos.

Finalizando, um divertido vídeo lançado em abril pela empresa ABC Housing, que cria casas visando conforto e praticidade, mostra os Ultras relaxando como pessoas normais. 



A FUNDAÇÃO ULTRAMAN


A Tsuburaya lançou a Ultraman Foundation, especialmente para ajudar as crianças nas áreas atingidas pelo grande terremoto e tsunami de 11 de março.

Em seu site oficial
, a entidade divulga mensagens e presta contas de suas atividades para arrecadação. Mais uma das muitas ações criadas pela mídia japonesa para apoiar seus cidadãos nesse momento difícil. 

quarta-feira, 20 de abril de 2011

KAORI - POR QUÊ, POR QUÊ, POR QUÊ?

Depois de muito tempo, resolvi fazer mais uma tirinha da Kaori. O traço agora está com jeitão de lay-out. Acho que numa tira, a ideia é mais importante, então resolvi esboçar rápido e jogar uma cor para aproveitar logo, pois tempo livre aqui tem sido um item de luxo. Quem tem crianças em casa vai se identificar com a situação. 
Relembre as tiras anteriores:


Tô falando com você!
http://nagado.blogspot.com/2010/06/kaori-prologo-to-falando-com-voce.html 



Consertando tudo
http://nagado.blogspot.com/2010/10/kaori-consertando-tudo-hq.html 


Asinhas de borboleta
http://nagado.blogspot.com/2010/12/kaori-asinhas-de-borboleta.html

terça-feira, 19 de abril de 2011

HERÓI Z - JUSTICEIROS COM UM TOQUE RETRÔ (Resenha)

Heróis modernos resgatam tempos
mais ingênuos e vibrantes.
Âmbar é um tipo de resina de origem fóssil, usada na confecção de variados objetos ornamentais. Está, portanto, ligada ao passado. Nada mais coerente do que usar essa palavra para batizar uma pequena coletânea de histórias em quadrinhos que, apesar de inéditas e recentes, apresentam super-heróis de estilo clássico e retrô. O destaque da primeira edição (de um total de 5) é a Mulher Estupenda, uma heroína que parece ter sido forjada na década de 1940, em uma aventura na Arábia das 1001 Noites contra um gênio gigante. Paladino Veloz, Dragão do Mar e Fantasma Escarlate completam a edição, com aventuras bem desenhadas, cheias de criatividade e boas soluções. Mulher Estupenda e Paladino Veloz têm texto e arte de JJ Marreiro, enquanto o Fantasma Escarlate e o Dragão do Mar, levam a assinatura de Fernando Lima

Aqui, há referências visuais e textuais aos super-heróis da Hanna-Barbera, como o Space Ghost, clássico da animação estadunidense de 1966. Aliás, o Paladino Veloz é uma mistura entre o Flash dos quadrinhos da DC Comics e o Space Ghost. Sua fonte de energia é o elemento Tothium, uma esperta referência ao grande Alex Toth (1928-2006), uma das maiores referências de JJ Marreiro.


Com poucas páginas por história, não há espaço para experimentações narrativas ou ritmo cadenciado. É ação do começo ao fim, sem firulas, apelações ou grandes conflitos existenciais. O desenvolvimento de aventuras rápidas e fechadas lembra não só produções como Space Ghost e Homem-Pássaro (de 1967 e também de Toth), mas também um antigo desenho do Aquaman (1967), onde a versão brasileira chamava o protagonista de Herói Submarino e o coadjuvante Lanterna Verde era chamado de Homem de Verde. A série de Aquaman, assim como as dos citados heróis da Hanna Barbera, era divida em três blocos com aventuras rápidas e fechadas, sem continuidade ou ligações entre si. 


Naquela época, não existiam grandes sagas ou intrincadas cronologias e qualquer um podia acompanhar seus heróis a partir de qualquer aventura. Os enredos eram simples, ingênuos e otimistas. Hoje os tempos são outros, heróis sinistros e violentos ganham fãs apaixonados e os quadrinhos e desenhos animados evoluíram em todos os sentidos. Porém, a complexidade crescente das histórias tanto os fez amadurecer quanto os têm distanciado do grande público, fechando-os cada vez mais em guetos de leitores especializados e mais velhos do que os garotos de outrora. O mundo dos heróis atuais, mais cinzento, violento e cínico, além de complexo em suas autorreferências, soa interessante somente ao leitor com conhecimentos profundos sobre os universos ficcionais. Não é o caso de Herói Z, que se distancia desse modelo que tem sido seguido. A edição tem desenhos e narrativa que evocam tempos mais ingênuos, mas nem de longe é algo somente para adultos nostálgicos. É leitura para qualquer idade, coisa difícil de se encontrar hoje em dia quando se fala de quadrinhos com super-heróis.

Se vivêssemos num mundo mais justo, Herói Z não deveria ser uma edição independente bancada e vendida pelos próprios autores. Deveria ter uma grande tiragem por uma editora do porte de uma Abril ou Panini, sendo vendido em bancas de todo o país, incentivando a garotada a ler mais e servindo como passatempo para qualquer jovem ou adulto interessado em um pouco de diversão. Não precisamos esperar mais de um bom, honesto e divertido gibi. 


Herói Z – Coleção Âmbar

Nº 01 de 05
Formatinho em preto-e-branco, com capa colorida 
Total: 24 páginas 
Preço R$ 4,00 (frete incluso)
Editores/ autores: Fernando Lima & JJ Marreiro 
Site oficial: www.laboratorioespacial.com


Informações, anúncios e pedidos de exemplares para:
contato@laboratorioespacial.com

Ou escreva para:
Laboratório Espacial
Caixa Postal 52708
CEP: 60150-970
Fortaleza/ CE

sexta-feira, 15 de abril de 2011

15 de abril: Dia Mundial do Desenhista

Hoje é o Dia Mundial do Desenhista, seja ele técnico, artístico, publicitário, industrial ou afins. Por isso, selecionei algumas postagens de interesse aos colegas de traço, sejam eles profissionais ou iniciantes. Divirta-se. E, se preferir, comente no final desta postagem.
Tiburcio e o trabalho, normalmente
solitário, de um desenhista
Problemas de quem está começando no desenho
http://nagado.blogspot.com/2010/01/problemas-de-quem-esta-comecando-no.html

Coisas que todo desenhista ouve (com uma charge exclusiva de Marcio Baraldi)
http://nagado.blogspot.com/2010/01/coisas-que-todo-desenhista-ouve.html


Artistas e clientes - Uma relação delicada
http://nagado.blogspot.com/2009/11/artistas-e-clientes.html 

Divulgação x Trabalho Vale a pena trabalhar de graça?

http://nagado.blogspot.com/2009/09/divulgacao-x-trabalho.html

Lidando com prazos

http://nagado.blogspot.com/2009/04/lidando-com-prazos.html 

Desafios de um desenhista
- Um depoimento do veterano Arthur Garcia

http://nagado.blogspot.com/2009/09/desenhando-profissionalmente.html


Entrevista: Cláudio de Oliveira (chargista do jornal Agora São Paulo)
http://nagado.blogspot.com/2010/06/entrevista-claudio-de-oliveira.html 


Entrevista: Marcelo Tiburcio (autor da webcomic Meu Monarca Favorito)
http://nagado.blogspot.com/2010/07/o-ilustrador-e-quadrinhista-marcelo.html 

Atualização (2013) 
Trabalhando por moedinhas 
http://nagado.blogspot.com.br/2011/11/trabalhando-por-moedinhas.html 

Documentário sobre Rodolfo Zalla
http://nagado.blogspot.com.br/2012/05/documentario-em-dvd-sobre-o.html 

Quadrinhista ou quadrinista?
http://nagado.blogspot.com.br/2013/03/quadrinhista-ou-quadrinista.html 

quarta-feira, 13 de abril de 2011

CULTURA POP JAPONESA - HISTÓRIAS E CURIOSIDADES: SAIBA MAIS SOBRE O E-BOOK

Como os leitores deste blog já sabem, lancei um e-book no final do mês passado, o Cultura Pop Japonesa - Histórias e Curiosidades, escrito junto com os amigos Rodrigo de Goes e Michel Matsuda

Pelo Twitter, a acolhida foi boa, com muitos contatos retransmitindo espontaneamente a notícia. Saiu divulgação no programa Você é Curioso? da Rádio Bandeirantes FM e diversos portais e blogs sobre quadrinhos ou algum segmento da cultura pop japonesa estão colaborando. Antes de prosseguir, meus sinceros agradecimentos a todos. 

Se você ainda tem dúvidas sobre o que tem no livro, veja alguns temas abordados:

- Lembra do Kazu, jogador japonês que brilhou no Santos FC? Ele virou animê e personagem de game e por isso também é citado no livro.

- Super Sentai é uma das maiores franquias do mundo do tokusatsu. Livros de referência no Japão indicavam que o gênero havia começado em 1979 com uma série chamada Battle Fever J, mas depois o estúdio Toei Company reconheceu que as bases foram lançadas em 1975, com a série Goranger, de Shotaro Ishinomori. Entenda melhor essa história, que já rendeu muita confusão até no Japão.

- Saiba como foi a curiosa entrada no mundo profissional de Go Nagai, criador de Mazinger Z e um dos maiores nomes da história dos mangás.

- Para qual animê a compositora Yoko Kanno (de Cowboy Bebop) fez trilha sonora em parceria com a brasileira Joyce?

- Qual antigo super herói de mangá e animê recarregava suas energias com um cigarro? Sim, hoje em dia isso seria impensável, mas não era na década de 1960.

- Qual astro da franquia Ultraman foi preso no Japão? E ainda, veja como o estúdio lidou com o escândalo, editando cenas para não mostrar mais o ator e fazendo um estrago ainda pior para quem acompanhava a série em questão.

- Veja sinopses de episódios escritos e jamais filmados de Ultraseven e Jaspion

- Entenda o que é Densha Otoko, akiba 2.0, a seita AUMmaid cafe... Tudo isso é explicado para que você entenda um pouco melhor sobre como os otaku são vistos no Japão e o que é feito visando esse grande mercado consumidor.

Todos esses assuntos e muitos outros são abordados no livro. Por isso, se você lida com alguma das áreas relacionadas e estava em dúvida sobre adquirir ou não, aproveite a chancee e compre agora:



Cultura Pop Japonesa: Histórias e Curiosidades
Autores: Alexandre Nagado, Michel Matsuda e Rodrigo de Goes
Prefácio: Marcelo Cassaro
Número de páginas: 203
Formato: PDF (14,8 x 21cm)
Preço: R$ 10,90


Compre aqui 
(Compra segura. Página externa da plataforma Hotmart, com pagamento via sistema MoiP.)

domingo, 10 de abril de 2011

JAPÃO – ESPERANÇA E ARTE (Parte III)

No último dia 11 de março, aconteceu o Grande Terremoto de Tohoku, como ficou conhecido o devastador fenômeno que atingiu a costa nordeste do Japão. Terremoto grau 9 na escala Richter e tsunami que devastaram Sendai e depois um acidente nuclear em Fukushima ainda sendo combatido pelas autoridades do país, enquanto ainda conta e enterra seus mais de 12 mil mortos (o número pode chegar a mais de 25 mil por conta dos desaparecidos) e tenta dar conforto e esperança a centenas de milhares de desabrigados. Uma das maiores tragédias da História do Japão e que afetou todo o mundo.

Conforme relatado nas partes 1 e 2 desta postagem, diversos artistas japoneses começaram a se manifestar para encorajar as pessoas, dar mensagens de solidariedade e organizar ações de arrecadação para apoiar as vítimas. Vamos algumas outras.


Amostra dos wallpapers criados
para arrecadar fundos aos
sobreviventes da tragédia
O Yahoo! Japan lançou uma campanha de wallpapers desenhados por grandes nomes da indústria de animê e mangá no Japão. Ao preço de 500 ienes (cerca de 5,90 dólares), o interessado em ajudar pode adquirir para decorar sua tela belas ilustrações com mensagens (em japonês) assinadas por Akira Toriyama, CLAMP, Hideaki Anno e muitos outros.

Em 10 de abril, aconteceu o Smile Heart, no Sunshine City´s World Import Mart, em Ikebukuro. O evento apresentou leilões, venda de desenhos, vendas de produtos e performances para arrecadar fundos para auxiliar as vítimas. Mais de 60 artistas das áreas de mangá, animê, games e dublagem participaram, incluindo Kazuhiko Shimamoto, Aya Azuma, Yun Kouga e vários outros.

Capa da coletânea de canções
doadas à Cruz Vermelha do Japão
No campo musical, a Universal Music lançou Ai no Uta (Canção de Amor), uma coletânea onde artistas doaram os direitos de suas músicas para que todo o lucro de direitos autorais reverta para a Cruz Vermelha do Japão. A venda do álbum, que tem 79 faixas, se iniciou em 2 de abril e vai até 30 de setembro. No álbum, músicas de Chage, Aska (como cantores solo), DDate, Spitz, Dreams Come True, Chara, Godiego e muitos outros. Yoshiki, da lendária banda X Japan, anunciou o leilão de seu famoso piano de cristal para levantar recursos para as vítimas, através de sua fundação, a  Yoshiki Foundation.


Há também a iniciativa Love For Nippon, apoiada por diversos músicos e personalidades da sociedade japonesa, como Shikao Suga, Fumiya Fujii, Chage, Aska e muitos outros, que está promovendo concertos beneficentes. A ap bank, entidade financeira criada e mantida por músicos japoneses para apoiar projetos ambientais e humanitários, também está mobilizado para ações de apoio às vítimas. 

Muitas outras ações individuais foram anunciadas, como a ação do coral de modelos-dançarinas AKB48, que gravou um vídeo de encorajamento aos jovens e doou cerca de 500 milhões de ienes (mais de 5, 8 milhões de dólares) para os trabalhos de apoio às vítimas.  

Aos poucos, com muita determinação e ajuda valorosa, não só de seus conterrâneos, mas de empresas, governos e pessoas famosas e anônimas no mundo todo, a vida nas áreas afetadas do Japão vai retomando seu rumo. O povo japonês é conhecido por sua união e determinação para superar as adversidades. Desta vez, não será diferente.

***********************
Um sentimento pelo Japão
COMO AJUDAR O JAPÃO: 
Para quem está no Brasil, a melhor forma de ajudar é através de depósito bancário. Três entidades tradicionais da colônia japonesa criaram contas no Banco do BrasilSantander Bradesco

Veja a relação no site da Made in Japan clicando aqui

As contas ficarão ativas até o final de abril, período considerado o mais crítico e carente de captação de recursos para necessidades mais imediatas. 


Mesmo que sua contribuição seja pequena, ela é importante. Colabore.